Mudamos para www.tradutorprofissional.com

segunda-feira, 30 de junho de 2008

O Leão está Doente



O Leão está doente

Um colega me chamou a atenção para esta notícia. Trocado em miúdos, a Lionbridge, que está entre as maiores agências de tradução do mundo, uma das que menos paga aos tradutores e uma das que mais investe em tecnologia, teve um prejuízo de US$ 4 milhões – e isso para o primeiro trimestre de 2008. O que vem pelo resto do ano, só Deus sabe.

O que deu errado? Saber, assim, de saber sabido, não sei. Mas sempre se podem fazer algumas observações:
  • Agência não é mina de ouro, como pensa tanta gente. A despeito do diferencial entre o que nos pagam e o que cobram dos clientes, as despesas são tantas que, se não forem bons, o bicho pega.
  • A Lionbridge, como tantas outras empresas, sobrestimou o retorno proporcionado pelo investimento em tecnologia. Há retorno, sim, mas não é o que a turma pensa.
  • A política deles era maximizar vendas: cobra o mínimo, para pegar o serviço de uma forma ou de outra, e depois dá um arrocho nos tradutores e revisores. Mas, a despeito do fato de que o mercado está cheio de gente disposta a aceitar serviço a taxas baixíssimas, há um limite para tudo.
  • Esse pessoal se impressiona muito com serviço grande. Vêem um serviço de megalhão de palavras, arquitrocentos fyzzy matches, e acham que dá para conceder um desconto bom. Mas acontece que controlar um serviço muito grande custa uma fábula e, na verdade, as agências deveriam cobrar um acréscimo de volume, em vez de dar desconto. Salvo se você juntar tudo o que os tradutores mandaram fizer uma prece a São Jerônimo e mandar para a frente, com casca e tudo.
  • O sistema de pagamentos deles tem sido muito criticado, o que também contribui para afastar os bons tradutores.
Com tudo isso, é de admirar que tenham ido tão longe e perdido tão pouco. Mas a idéia de que agência de tradução é mina de ouro não vem de hoje. Um colega no RU conta a história de uma agência que perdeu dinheiro durante vinte anos e foi mudando de proprietário, sempre nas mãos de algum esperançoso, que não via como se você paga cinco e cobra quinze pode ter prejuízo. Chegaram até a crescer em volume de vendas, mas um dia, tiveram de fechar.

Claro, nem todas as agências são um fracasso econômico, mas, também, nem todas são o sucesso que se pensa. Aliás, se eu achasse que ter agência de tradução era lucro certo, já tinha montado uma.

2 comentários:

Meg disse...

Tem também o fato de que você trabalhar com tradução não te faz um administrador de empresa; já é um trabalho animal administrar seus próprios serviços freelance. Não é só em Tradução que isso acontece, mas você ser talentoso em uma área não te dá o insumo necessário pra administrar uma empresa na sua área. Certo?

Ivan Cortez disse...

Com certeza! No caso de uma empresa, são necessárias outras compet~encias e habilidades para que o negócio não afunde...