Mudamos para www.tradutorprofissional.com

segunda-feira, 2 de julho de 2007

Censura no blog?

Alguém que prefere se maner anônimo, ao comentar o artigo anterior, disse que faria um comentário realmente pertinente se o blog não tivesse censura. Como a afirmação pode dar uma impressão incorreta, vou explicar um pouco melhor.

Os comentários, aqui, estão sob o que se chama “moderação”. Chame censura, se quiser. Para mim, tanto faz. Na prática, isto significa que, se você fizer um comentário, ele vai primeiro para mim, que posso aceitar, rejeitar ou editar.

Assim, evita-se a turma que só aparece para esculhambar e spammers. Também se pode usar para evitar infrações ao código penal. É muito fácil fazer denúncias, verdadeiras ou falsas, quando se esta protegido pelo anonimato, mas o responsável legal pelo blog sou eu e, se alguém violar uma das disposições do Capítulo V do Código Penal, que trata dos crimes contra a honra, quem encara o meritíssimo sou eu. Por isso me cabe o direito de controlar o que aqui se diz. Não pensem vocês que nunca tive vontade de xingar a mãe de uma meia dúzia. Nas minhas veias, além de sangue, corre molho de tomate do carregado, à boa moda napolitana, que adquiri nos meus anos de morar no Brás.

Até agora, para minha satisfação, não tive de vetar nem adoçar comentário algum. Se alguém fez um comentário e não o viu publicado, deve ser em razão de um problema ocorrido com o servidor, que, durante um certo tempo, simplesmente matou todos os comentários. Até falei disso aqui, alertado que fui por duas boas amigas que não viram seus comentários publicados. Pode ainda estar ocorrendo esporadicamente. Mas fique certo de que, até agora, desde que o blog foi criado, jamais vetei um só comentário. Se você escreveu um comentário e não foi publicado, não foi por minha causa e se quiser tentar de novo, eu agradeço.

Nunca se esquecendo que os que acharem minha política quanto aos comentários muito restritiva podem facilmente criar seus próprios blogs, com outras políticas. É grátis. Mas aviso: é sempre mais fácil falar mal do blog dos outros do que fazer um melhor.

Vamos ver se, mais tarde, posso postar algo sobre tradução, mesmo.

3 comentários:

Paula Goes disse...

Oi, Danilo

Eu comecei a blogar há muitos anos, quando não existia uma ferramenta para monitorar, digamos assim, os comentários, e passei poucas e boas com os leitores que achavam que eu tinha obrigação de "dar dicas de Londres". Foi um blog quase famoso que me saturou por conta de coisas como essa. Voltei a escrever, depois de um intervalo de dois ou três anos, e fiquei muito feliz em me deparar com moderação de comentários, que, de um modo geral, contribui para a melhoria dos ambientes online de uma forma geral. Parabéns pelo blog e olhe, não se esquente não, tem gente que nunca teve blog e acha que é fácil.

John disse...

"Na prática, isto significa que, se você fizer um comentário, ele vai primeiro para mim, que posso aceitar, rejeitar ou editar."

Este é o problema. O problema de quem julga. É difícil garantir imparcialidade dependendo do perfil de quem modera. Não que seja o seu caso, falo isto para alguns blogs e fóruns que apagam convenientemente mensagens e expulsam usuários que tem por hábito questionar matérias, artigos, análises, opiniões e etc dos editores e colunistas. os "intocáveis".

A melhor moderação é a realizada pelos próprios usuários, tal como ocorre no Digg, por exemplo. Assim, todos podem falar, e caberá a quem movimenta o blog/página/portal, os leitores, a decidirem o que é ou não um bom comentário.

Anônimo disse...

Muito bom!

Evandro.Net( poker, tiss)