Mudamos para www.tradutorprofissional.com

quinta-feira, 1 de novembro de 2007

Profissionalismo

É sabido e consabido que muito serviço rola de tradutor para tradutor. Quer dizer, um cliente pede a Alfa um serviço que Alfa não pode fazer, Alfa muitas vezes aceita o serviço e repassa a Beta (talvez com dedução de uma comissão), ou simplesmente indica o nome de Beta para o serviço. Quer dizer, Beta pegou o serviço porque é pessoa conhecida de Alfa.

Então, uma boa maneira de se conseguir serviço é se tornar conhecido de outras pessoas na profissão. Participar de listas, comunidades do Orkut, essas coisas. Apresentar-se, ficar alerta para as discussões, participar das discussões, ler as discussões, aprender com elas. Até perguntar ajuda, se você fizer perguntas inteligentes, mesmo que de principiante. Mas há algumas coisas que pegam mal, muito mal.

A primeira são mensagens mal escritas. Todos nós erramos e eu estou entre os que mais erram. Mas a turma percebe a diferença entre deslize e desatenção, relaxo, ignorância. Se você escrever com um esse só uma palavra que tem dois, tudo bem. Mas se escrever "exceção" com quatro esses, danou tudo. Também internetês pega mal, muito mal. Você pode achar que é frescura, mas é assim que funciona.

Pega mal tratar os outros como seus empregados. Outro dia, tinha uma mensagem assim Preciso saber como se diz "X" em inglês. Respostas para minha caixa posta, por favor, estou em no-mail na lista por falta de tempo. Ou seja, quem escreveu não tem tempo de ler as minhas dúvidas, mas acha que eu tenho tempo para resolver as suas. Também pega mal o quem tiver trabalho sobrando, mande para mim, faço tradução e revisão. Até parece que, se eu tiver trabalho sobrando, vou mandar para uma pessoa de quem nunca ouvi falar antes. Pega mais mal ainda a choradeira: gente, estou sem serviço, precisando de dinheiro, tenho dois filhos para sustentar, alguém me arranja alguma coisa?

Ou você oferece serviços profissionais ou pede esmola, a escolha é sua, para mim tanto faz. Mas não espere tratamento de profissional se tem conduta de mendicante.

Também é importante ver como funciona o grupo antes de participar. Ingresse, leia algumas mensagens, veja qual é o tom geral da conversa e depois se manifeste. Não tente entrar a la Capitão Rodrigo, chego e me espalho, nos pequenos dou de relho, nos grandes dou de talho. É irritante ler uma mensagem que diz acabo de ingressar neste grupo e devo dizer que discordo… seguido de algumas críticas azedas ao modo como o grupo funciona. Chegar assim, de bacana, dando ordens e reclamando, antagoniza todos. Vai com calma. Se tem algo a reclamar, primeiro entenda bem como a coisa funciona, para não dizer muita besteira junta. Espere, ao menos um par de dias e leia muitas mensagens. Não conte muita vantagem, tampouco. No grupo pode haver gente que saiba mais do que você.

Finalmente, leia e respeite as normas do grupo. Você tem que jogar de acordo com as regras do jogo. Quer dizer, se você entra num jogo de futebol, não pode carregar a bola com a mão, porque, se carregar, o juiz apita. E, antes de responder a uma oferta de serviço, leia a mensagem atentamente, mas atentamente de fato. Se a mensagem diz "envie CV para fulanodetal@gmail.com", é para esse endereço que você deve mandar o seu CV. Não vá clicando em "responder" e anexando CV. Primeiro, que as listas de tradutores do Yahoogroups não aceitam anexos. Segundo que você vai perder o serviço. Quem vai dar serviço para uma pessoa que nem se dá ao trabalho de ler as instruções de uma simples mensagem? Ou que leu e não tem competência para agir de acordo com o solicitado?

(Este é o artigo "de ontem", que não pode ser postado por motivos esquisitos. O "de hoje" vai daqui a pouco).

Um comentário:

Laura disse...

Boa tarde, Danilo Nogueira,

Meu nome é Laura Vieira, sou tradutora de Belém (inglês/português). Sou assídua leitora de seu blog e fã incondicional, pois tenho aprendido muito com você. Também, participo da comunidade Tradutores/Intérpretes BR.
Adoro suas dicas bastante pertinentes.
A propósito, estou no segundo semestre do Bacharelado de Tradução, pois senti necessidade de aliar a prática à teoria e estou gostando muito de ter voltado à academia depois de longos anos de graduação.

Um grande abraço e, por favor, continue com seu blog maravilhoso, pois acredito que, sem você perceber, está ajudando a ampliar o conhecimento de outros profissionais da área.