Mudamos para www.tradutorprofissional.com

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Posta-restante: Perguntas que exigem respostas breves



 Aproveito para responder algumas perguntas que me fizeram.

Anônima pergunta: Faço faculdade de Letras e minha área é a tradução. Entretanto estou confusa sobre como me tornar de fato uma profissional de tradução. Explico: gostaria de saber se depois de formar, ou até mesmo durante o curso, é necessário fazer algum curso extra e como faço para ter uma carteira profissional de tradutor, se é que existe. 

A profissão não é regulamentada e, portanto, qualquer um pode ser tradutor ("qualquer um" inclui até a mim próprio, que não tenho curso de nada e, de título, só tenho o de eleitor). Faça a faculdade para aprender, não para ganhar diploma e, com o tempo, você vai ver que uma faculdade bem feita é uma grande vantagem — ao passo que um diploma bonito pode servir como decoração para sua sala de visitas, mas, profissionalmente, não vale grande coisa.

Carteira de tradutor não existe e, se existisse, não teria muita utilidade. Por outro lado, se você conseguir um emprego de tradutora em uma empresa (como eu já tive), na sua Carteira Profissional vai constar "tradutora". Mas, realmente, pouco adianta. O que adianta é o que você traz dentro da cabeça.

Então, vai aí o conselho que eu sempre dou: Aproveite cada minuto livre de sua vida para estudar a língua estrangeira à qual você vai se dedicar (inglês, espanhol, o que seja). Leia feito uma doida. Tudo! Desde os grandes autores até bula de remédio. Tudo importa para o tradutor. E, para cada minuto que dedicar à língua estrangeira, dedique ao menos dois ao português. A maioria dos aprendizes de tradutor tem um português lamentável e, como profissional, você vai precisar fazer cabriolas incríveis com seu português.

Magda pergunta: Sou formada em letras (licenciatura), estava procurando um curso só para tradutor e encontrei seu blog e você disse que existem cursos livres de tradução, gostaria que você me indicasse algum, pois não consigo encontrar nenhum em São Paulo, apenas universidades com o curso completo de letras e tradução.

O Curso da Associação Alumni está lá bem vivo, Magda. E, ao que dizem, a Ângela Levy ainda mostrando a classe.

Paula pergunta: Devido a essa iniciativa do governo, criei minha pequena empresa. Agora a dúvida é como fazer a nota fiscal, pois o modelo estabelecido pede endereço e como a minha empresa é na minha própria residência, eu não tenho como colocar o endereço daqui.

O endereço da minha empresa também é o da minha residência. Isso não é problema algum. Na minha nota fiscal consta como endereço da firma o endereço da firma, que, coincidentemente, é o endereço da minha residência.

Mariana escreve: Eu estava pesquisando sobre a profissão de tradutor no Google e encontrei o blog de vocês, que me chamou bastante atenção pelas valiosas informações dadas. Primeiramente, gostaria de me apresentar; chamo-me Mariana e estou cursando Direito, encontro-me na metade do curso e não gosto da minha área. Por outro lado, sou apaixonada por línguas - estudei inglês por sete anos, estou aprendendo francês e mais à frente pretendo iniciar o alemão! Foi então lendo um livro da Jane Austen da coleção Penguim Classics, há mais ou menos um mês atrás, que me veio a ideia de ser tradutora. Parece ser o tipo de profissão que junta tudo o que mais amo: leitura, escrita e línguas. No entanto, eu não entendo nada do mercado da tradução e sequer sei por onde começar. Ouço muito falar em pessoas que traduzem artigos avulsos, etc. Mas como se faz para trabalhar na tradução de livros, quais os caminhos a seguir, quais as opções que a profissão oferece? É possível viver bem da atividade de tradução? Talvez sejam perguntas demais, mas peço encarecidamente que respondam.

Mariana, desculpe, mas você está pedindo que eu re-escreva para você, de novo, 50% do que está no blogue e isso eu não posso fazer. Clique aí do lado onde diz "principiantes" e "iniciantes" que aparecem as respostas a todas às suas perguntas.

2 comentários:

denise disse...

"cabriolas" é legal!

Marcia Ap. Bock disse...

Danilo, boa tarde! Virei assidua leitora do seu site pesquisando informações sobre a carreira de tradutora e interprete.
Tanto que para 2010 ja tenho traçado um plano de carreira e estudo. Não pretendo fazer faculdade de Tradução, mas ja estou atras de cursos profissionalizantes e especializações na área.

Obrigada pois seu site foi a luz para direcionar minha carreira....