Mudamos para www.tradutorprofissional.com

sexta-feira, 13 de março de 2009

Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és

Poucas coisas, para o tradutor, têm a importância do contexto: o sentido de qualquer palavra é determinado pelas palavras que lhe fazem companhia no momento.

Por isso, sempre me surpreendo quando alguém pergunta, em algum desses grupos da Internet, qual a tradução correta de uma palavra, sem dar contexto algum. Como alguém que participa de um desses grupos de profissionais e que, portanto, se presume seja profissional da tradução, pode se dar ao luxo de ignorar que o que dita o sentido e, conseqüentemente, a tradução de uma palavra é o seu contexto?


Também me surpreende quando o perguntante diz coisas do tipo "como se traduz X em economês?" e acha, que, com isso, está dando contexto. Ou os que dizem "está num contrato" e, igualmente, acham que, com isso, estão dando contexto. Ou os que dão a sua tradução da frase, deixando uma palavra na língua do original.


Tremenda demonstração de falta de profissionalismo, esse tipo de comportamento.


Contexto é uma ou mais frases do original. Sem isso, não se faz nada. Se forem listas de peças, ou de itens, como um balanço, por exemplo, o contexto é meia dúzia de linhas, incluindo aquela sobre que se tem dúvida.


Mas nove entre dez tradutores não dá contexto. Então, dar contexto, fica por conta dos respondentes. Um lá diz "bom, se for em tal situação, é Y". O outro completa "porém, se for em tal contexto, é Y". E assim vai. Que dizer, além de responder a pergunta, ainda temos que dar contexto.


É muita folga!

Um comentário:

fmt disse...

Verdade, Danilo. No kudoz do Proz.com isso acontece o tempo inteiro.