Mudamos para www.tradutorprofissional.com

quinta-feira, 11 de janeiro de 2007

Troco miúdo: respostas, comentários, etc.

Para Jeovane Cazer, que postou um comentário aí em baixo. "Cadastrar-se como autônomo ... porque uma agência...exige nota fiscal"? Antes é bom ler, atentamente, o que a Vera e eu escrevemos aqui, para não fazer o que não deve.

O Ewandro, que não tem a mais remota responsabilidade pelas coisas que eu digo aqui, me mandou algumas informações preciosas, as quais vou combinar o que já eu já sabia e, em algum momento da semana que vem, iniciar uma novela sobre tributação.

Por hoje é só. Amanhã tem mais. Espero que vocês estejam se divertindo tanto quanto eu.

2 comentários:

Jim disse...

Oi Danilo,
Eu sou o Jeovane Cazer, postei um comentário no seu blg sobre ser autônomo.
Obrigado pelo artigo indicado, muito esclarecedor.
Na verdade, estou em dúvida se devo me cadastar agora ou fazer como no ano passado:
Eu emitia nota avulsa; paguei o ISS referente à todo ano, de uma só vez, e pronto, não precisei pagar mais nada para emitir a nota fiscal. Só ia à secretaria de fazenda aqui do DF , preenchia a nota e mandava para o cliente (agência).
Fui ver quanto se pagava para ser autônomo e achei muito desvantajoso. Para nível superior, paga-se em torno de mil e poucos reais (dividido em quatro semestres) e mais um acréscimo, em torno de 0,35% à taxa do IPTU!
Para nível médio, é a metade mas, como tenho diploma, não sei se será possível me cadastrar como nível médio.
E acho que não compensa ser autônomo, pois somente essa empresa do sul é que me cobra a tal da nota fiscal, e os valores não costumam passar dos 2 mil reais por mês. Então, pra que eu pagaria mil e poucos reais e mais uma taxa acrescida ao IPTU só para emitir essa nota fiscal. Se pelo menos eu tivesse muitos clientes (empresas) que solicitassem a nota fiscal....

Hoje à tarde eu vou lá na receita saber todas as informações. Estou rezando para aceitarem o meu cadastro como nível médio.

Caso contrário, farei como no ano passado, darei nota avulsa.

Lilian disse...

Oi Danilo,
Achei o artigo muito útil. O que deu para perceber é que compensa mais se registrar com pessoa jurídica, e no meu caso como sou totalmente principiante, trabalhar como firma individual, já que não conheço muitos tradutores ainda. Gostaria de saber se você tem dicas para quem pretende trabalhar com editoras, pois faço traduções literárias, ou se me recomenda algum blog ou site que me esclareça dúvidas sobre como evitar problemas com elas.
Parabéns pelo ótimo blog.

Lilian